Manoel de Oliveira também fez história do Circuito Internacional de Vila Real

Foi com pesar que soubemos da notícia da partida de Manoel de Oliveira, e logo decidimos prestar aqui a nossa homenagem.

Manoel de Oliveira para além de ser um cineasta mundialmente conhecido, foi também piloto de automóveis e chegou a fazer história no Circuito Internacional de Vila Real, onde conquistou um 2º lugar, em 1936.

Cartaz do Circuito Internacional de Vila Real de 1936

É o seu percurso ligado as corridas e aos automóveis, que iremos destacar.

Não sabe se quando começou a paixão pelos carros, mas sabe-se que o incentivo para começar a correr veio do irmão Casimiro.

Em 1935, fez a sua estreia nas corridas e logo na sua primeira corrida ganhou a Gincana do Palácio de Cristal, com um FIAT Ballila. A sua carreira enquanto piloto não poderia começar de melhor maneira.

Em 1936 comprou um BMW 315, e foi com esse carro que competiu no V Circuito Internacional de Vila Real. O hoje conhecido por cineasta Manoel de Oliveira chegou mesmo a liderar a corrida, que depois viria a ser ganha por Adolfo Ferreirinha, acabando assim a prova no 2º lugar.

Manoel de Oliveira no Circuito Internacional de Vila Real

No ano seguinte, em 1937, viria a competir novamente no Circuito Internacional de Vila Real, mas desta vez com um Ford V8 Special, onde terminou em 4º lugar.

Manoel de Oliveira no Circuito Internacional de Vila Real

Era o sócio número 9 no ACP ( Automóvel Club de Portugal), e o clube em comunicado lamenta a sua partida, referindo que com a sua morte o “automobilismo português fica mais pobre”.

Consta-se que o abandono das corridas de automóveis se deveu a um pedido da sua mulher, Maria Isabel Brandão Carvalhais, com quem casou em 1940.

Já como cineasta realizou o documentário “Portugal já faz automóveis”, onde mais uma vez ficou demonstrado que os automóveis eram paixão.

Recommended Posts

Leave a Comment