Jornada do CNV no AIA

Regressou no último fim de semana o CNV (campeonato nacional de velocidade), no Autódromo Internacional do Algarve, esta que foi a 4ª ronda, num fim de semana em que atenções estavam voltadas para Blancpain e para os FIA Formula 3.

Mais uma vez esta 4ª ronda do campeonato, tinha uma lista de inscrito “fraquinha” não pela qualidade dos pilotos, mas por serem poucos, apenas 7. Para 2016 espera-se um campeonato diferente, sendo que já foi avançado que os carros da classe TCR vão ser utilizados em 2016. A escolha por esta nova classe de carros de turismo com baixo custo de aquisição justifica-se, já que a Full Eventos considera “importante a escolha dos turismos, pois temos a consciência de que são automóveis muito mais adaptados às necessidades das marcas, pois reveem-se nos modelos que competem e atualmente há várias opções, com custos baixos, que inclusive permitem que um piloto participe com o mesmo carro em competições internacionais”. A ideia é replicar o sucesso dos primeiros anos do PTCC.

Nos treinos a dupla da Speedy Motosport mostrou que estava determinado a ser do Algarve com o 1º lugar do campeonato mais consolidado.

No sábado para a primeira corrida Pedro Salvador saía da pole-position, mas na partida foi Armando Parente que saltou para 1º, e durante algumas voltas a luta pelo 1º lugar andou animada com Pedro Salvador a pressionar o piloto do Team Novadriver, infelizmente esta luta terminou quando Pedro Salvador teve de vir as boxes com um problema no Norma, que trabalhava apenas com 3 cilindros.

A partir daqui foi uma vitória fácil para a dupla Armando Parente e Francisco Abreu.

CNV no AIA

Nesta primeira corrida o Team da BP Vodafone Ultimate de M. Barbosa e I. Nogueira, não foi para a pista devido a problemas no motor do seu Tattus.

Classificação:
1º Francisco Abreu/Armando Parente (Tatuus PY012) 26 voltas
2º José Pedro Faria/Miguel Cristóvão (Wolf GB08)
3º Paulo Sá Silva/Miguel Lobo (Radical SR3) a 1 volta
4º Francisco Mora (SEAT LEON Cup Racer) a 2 voltas
5º Pedro Salvador/Rafael Lobato (Norma M20FC) a 8 voltas

No domingo para a 2ª corrida, queríamos ver mais disputas, e o início da corrida foi promissor. O piloto de Vila Real, Rafael Lobato fez o arranque e manteve-se na frente da corrida, mas no gancho do AIA foi surpreendido por Francisco Abreu, que passou a liderar.

Após a troca de pilotos a dupla da Speedy Motosport foi penalizado com drive-through que acabou com hipóteses de lutar pela vitória.

Quem voltou a ter problemas de motor foi a dupla da BP Vodafone Ultimate. Quem também este presente no AIA mas sem acabar nenhuma das corridas foi a dupla Eugénio Montez e Sérgio Montez, no Lamborghini Huracan que tinha sido utilizado por Carlos Alonso no Circuito de Vila Real.

Classificação:
1º Francisco Abreu/Armando Parente (Tatuus PY012) 28 voltas
2º Miguel Cristóvão/José Pedro Faria (Wolf GB08) a 21.297
3º Rafael Lobato/Pedro Salvador (Norma M20FC) a 31.114
4º Miguel Lobo/Paulo Sá Silva (Radical SR3) a 2 voltas
5º Francisco Mora (SEAT LEON Cup Racer) a 3 voltas
6º Miguel Barbosa/Ivo Nogueira (Tatuus PY012) a 10 voltas

CNV no AIA

A próxima ronda do CNV é nos dia 7 e 8 de Novembro no Circuito do Estoril e decidirá quem ganha o título de campeão nacional de velocidade.

Recommended Posts

Leave a Comment